O educador e a inclusão da criança com autismo

 imagem retirada do sítio http://cmeimiguelarraes.blogspot.pt/
No passado dia 2 de abril a minha escola comemorou o dia mundial de consciencialização em relação ao autismo, eu estava longe de saber que a minha sala se iria encher de uma nova riqueza... um sorriso tímido e um olhar algo distante faria despertar uma nova amizade!

Agora só quero saber como ajudar o Santiago S. a sentir-se feliz na sua nova escola, com os seus novos amigos e tranquilizar a sua família nesta nova aventura que agora começa!!

Ando frenéticamnte  à procura de saber mais sobre estes meninos e tenho feito descobertas maravilhosas que hoje quero partilhar convosco!

Encontrei a tese de mestrado da educadora ELSA RAQUEL ABREU FERREIRA DA SILVA 
OLIVEIRA  sobre a temática A INCLUSÃO DE CRIANÇAS AUTISTAS NO PRÉ-
ESCOLAR ATITUDES DOS EDUCADORES ( que podem ler na íntegra aqui)

«Atualmente ter uma criança autista já não é tão penoso como há uns anos atrás. 
Uma forma de tratamento universal do Autismo é a educação e a sua intervenção precoce, 
que poderá ajudar este tipo de crianças a ter uma vida mais feliz. Assim, o educador de infância terá como objetivos desenvolver ao máximo as competências, favorecer um equilíbrio pessoal o mais harmonioso possível, fomentar o bem-estar emocional, e mostrar -
lhes que o mundo humano está repleto de relações significativas. 
O Docente deve sistematizar e organizar os métodos de ensino com a finalidade de 
ensinar de forma eficaz. Os estímulos condicionantes têm de ser previstos concretamente 
em função do objetivo que se pretende atingir, para uma determinada tarefa. Com a 
finalidade a atingir estes objetivos podemos pôr em prática as seguintes atitudes: 
  • não trabalhar muitos aspetos ao mesmo tempo. (Escolha de prioridades)
  • a linguagem utilizada deve ser clara e precisa, sempre acompanhada por uma postura calma; 

  •  estabelecer rotinas simples e ser consistente ao trabalhar comportamentos 
particulares; 
  •  a comunicação entre todos os envolvidos na educação da criança tem de ser 
contínua – todos devem usar as mesmas regras; 
  •  utilizar uma postura calma e divertida (sempre que possível) para lidar com os 
comportamentos inadequados; 
  •  quando a intervenção e confrontação se tornar necessária, certificar-se de que é 
capaz de o controlar com sucesso; 
  • ser cuidadoso para não reforçar comportamentos indesejáveis. Por exemplo gritar e 
ficar zangado pode constituir uma recompensa se o resultado for uma maior atenção 
por parte do educador; 
  • dividir todas as tarefas e comportamentos a serem trabalhados, em passos muito 
pequenos; 
  • ser paciente e persistente pois o comportamento demora a mudar; 
  •  pedir ajuda sempre que for necessário e partilhar as dificuldades; 
  • ter em conta sempre os aspetos positivos e não olhar só para os problemas. (...)»
in, tese de mestrado da educadora ELSA RAQUEL ABREU FERREIRA DA SILVA 
OLIVEIRA  sobre a temática A INCLUSÃO DE CRIANÇAS AUTISTAS NO PRÉ-
ESCOLAR ATITUDES DOS EDUCADORES ( que podem ler na íntegra aqui)

Eu já tomei as minhas notas e a primeira ideia que me foi sugerida pela colega Isabel Branco, foi o mapa de rotinas para que o Santiago S. saiba exatamente como será o seu dia, e para que comunique quais as atividades que mais interesse lhe despertam!! Não percam o passo a passo em breve no Sítio da educação!


O educador e a inclusão da criança com autismo O educador e a inclusão da criança com autismo Reviewed by Milena Branco on quinta-feira, junho 12, 2014 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.