Escutas do rés do chão; Mapas de saudades

A escuta continua e aqui em casa ela revelou-se no desafio dos mapas.
Deveríamos fazer um mapa para o lugar que temos saudades de voltar...
O Simão, tem 6 anos e trouxe-nos o mapa do caminho para três lugares especiais que ficam aqui perto de casa...
«O caminho para a escola, que fica na rua da casa da avó Jacinta. Também é o caminho para o parque do menino dos óculos, que fica aqui a trás da casa da avó. Fiz a nossa casa amarela e o café.Também fiz o cemitério, mas não pintei, porque ele é tristeza e morte.Ficou só branco. Pintei o resto, mas não fiz pessoas, porque elas estão todas em casa por causa do Corona víros» Simão 6


Temos acolhido vários desafios para manter equilibrada a saúde emocional das crianças cá de casa.
O Centro internacional Loris Malaguzzi lançou a proposta da criação de um mapa e a essa proposta juntei o conceito de saudade.
A Leonor tem 11 anos e também decidiu fazer o seu mapa.

 Eu fiz o caminho para o Macdonalds. Fiz a rotunda do Porto alto e o símbolo do Mac. Da próxima faço a escola e a casa da avó Jacinta também. Leonor 11A.
As crianças cá de casa estão cheias de saudades de sair...
Saudades  da escola, da avó, do restaurante preferido...
Revelam um pensamento claro, organizado no espaço.
Traçam ruas, estradas, colocam passadeiras (relembrando a segurança), árvores, rotundas e até o cemitério que fica aqui perto de casa.
Usam cor no mapa, mas distinguem nela sentimentos, como a branco da tristeza do cemitério...
Além da cor usam o vazio...o vazio de gente nas ruas e a justificação do isolamento social para tal.
Escuto vozes que trazem conceitos como a saudade, angustias, tristezas e de volta a morte... que tantas vezes está presente nas escutas que nos chegam, hoje, chegou-nos outra vez este conceito da vida e da morte...

No final da quarentena teremos de avaliar estes conceitos e as referências feitas a eles tantas vezes...
Vamos continuar a partilhar «escutas do rés do chão», façam chegar a vossa ok?

Comentários