A visita da família biblioteca à nossa sala

Hoje foi um dia muito feliz!
Recebemos a visita da família biblioteca, as amigas Sandra e Ana Luísa, mas vieram acompanhadas, aliás, muito bem acompanhadas pelo Manuel e pela Xaninha! E com elas trouxeram uma mala cheia de provocações, de livros muito especiais, livros de tecido!
«O propósito é descobrir e explorar novas possibilidades de brincadeiras, experimentando o toque, o uso de materiais de largo alcance, criando intervenções no espaço para que as crianças possam ambientar narrativas de diferentes maneiras, ao mesmo tempo que se alimentam a interação, a criação e a expressão de sentimentos e ideias. « arte na creche

Preparámos cuidadosamente o nosso espaço, sala ampla, sem grandes focos de distração, janelas abertas e a luz do som a espreitar, soou a música do xilofone e da pandeireta...a nossa aventura vai começar!

Este nosso projeto da visita da família biblioteca tem como objetivo principal, criar gosto pelo livro e pela atividade de ouvir e contar histórias, homenagear a palavra dita, mimada, cantada, promovendo a oralidade, a criatividade, a autonomia pessoal e social, a aceitação da presença de outros elementos que não são (ainda) de referência. 
E porque a casinha dos livros é a área lúdica mais procurada na nossa sala faz todo o sentido desenvolver um projeto que liga o interesse do grupo, à resposta da nossa comunidade, na participação da equipa pedagógica e lúdica da nossa fantástica biblioteca municipal.
A Ana e a Sandra trouxeram uma mala de cartão gigante e dentro dela um mundo de coisas novas, coisas que fazem sons, que se movimentam, que se podem sentir e cheirar... Histórias para sentir com o corpo todo...
O factor surpresa agarra o grupo, todos querem saber porque a Ana se admirou ao abrir a mala...
Estão lançados os dados para a motivação, já ninguém desiste desta descoberta tentadora...
de dentro da mala surgem diferentes propostas de livros cuja base é comum... o tecido.
Numa Selecção de livros de diversos tamanhos e cores ...
 As histórias deram as mãos à música, ás rimas e lá fomos nós envolvidos no poder das palavras... As crianças precisam das palavras, do tom da voz e de absorver a reacção das outras crianças do seu grupo  ao escutar as histórias.
 É assim que se vai construir e nutrir sua imaginação transportando-as para um mundo de sensações.

 «Um, dois, três, quatro
quantas penas tem um pato
acabado de nascer?»

«No comboio da alegria
ninguém sabe quem lá vai...
se meninos ou meninas...
quem lá vem? quem lá vem?»






«Pela estrada fora eu vou bem sozinha
Levar estes doces para à minha avozinha
Ela mora longe e o caminho é deserto
E o lobo mau passeia aqui por perto
Mas à tardinha, ao sol poente
Junto à mãezinha dormirei contente»



É importante manter as histórias ligadas à vida, ás vivências de cada um ou do grupo, «onde está o bébé?» arrebatou a atenção do grupo, animais que nascem de um ovo, ou da barriga da sua mamã...descobrir o que come cada um, onde vive, a par das suas canções de sempre...

Houve ainda tempo para mostrar a «nossa»  casinha dos livros, o nosso tapete de histórias, as nossas almofadas de espreguiçar... contar orgulhosos como tratamos e cuidamos dos nossos livros, mostrar as suas formas, as suas cores e texturas, as novidades...
Tempo para trocar ideias, para novos projetos, para sonhar já com a nova visita desta (nossa) família biblioteca e quem sabe lá para a primavera não lhes vamos fazer uma surpresa e vamos nós à casinha gigante dos livros?

Sonhar é o primeiro passo para fazer acontecer!

um abraço

Ed. Milena Branco



Comentários