Ingredientes para crescer: Tempo e relação


Para crescer são precisas muitas coisas, mas as mais preciosas são as relações e o tempo... 

É preciso andaimar-nos na relação com os outros...
É preciso um ambiente que torne essa relação com os outros, com a natureza, com os objetos, com o mundo, é preciso tempo para criar relação e afeto por tudo e por todos.
É preciso observá-los e aprender acompanhado... É preciso tempo para o fazer, é preciso tempo para ver, tentar, repetir uma e outra vez...

É preciso aprender a confiar. Afinal crianças com boa auto-estima aprendem mais facilmente, não receiam errar, não receiam desiludir (a si e aos outros)... Para tudo isto é preciso relação e tempo.

É dever do adulto, nos mais diversos contextos, familiar ou escolar, criar um ambiente provocador, que promova a Beleza das coisas, que Estimule a criatividade e imaginação da criança, que promova relação  e cuidado com o espaço, os recursos e as pessoas que habitam nesses ambientes, 
Este ambiente vai promover a transformação das coisas, transformando a sua função inicial noutra imaginária e igualmente estimulante, aberta. Neste ambiente a criança torna-se autora do seu brincar, da sua aprendizagem e não se vê reduzida à criança consumidora do «pronto a brincar».
 
 

Não são precisos recursos fantasticamente caros para essa promoção da agência da criança, usando recursos que existem na vida real da criança, que fazem parte do seu ambiente natural, da vida da sua família, da vida da sua comunidade é o que basta. Com eles a criança prepara-se para a vida real brincando ás coisas da vida como eles a vêem.
Ao brincar com elementos naturais a criança explora todo o seu potencial físico-motor. Neste brincar ela tem à disposição um habitat orgânico onde nada se fecha ou é permanentemente estático. O brincar com estes elementos torna-se mais ainda lúdico, mais estético e cheio de potencial moral.

Porque aquilo que é bonito, atrai a si outras fontes de beleza e aquilo que desperta o sentido de cuidado, promove esse cuidar do que é natural.
Se brinca com ramos,folhas, aprende a respeitar as árvores, pois elas são valiosas para si e para o mundo. Nesta aprendizagem está a base moral da criação da humanidade. E esta é a função primeira da educação, criar cidadãos, para proteger o mundo e o que nele existe.
Para isto acontecer, para nascer esse sentido moral da criança é preciso tempo e relação. É preciso criar relação com a natureza, com os objetos, com os outros... e para criar relação é preciso tempo. Crescer demora tempo e desse ingrediente depende tudo o resto.
É preciso então tempo para ouvir uma e outra vez, é preciso tempo para ESTAR efetivamente COM a criança PARA a criança. Mas é preciso ao adulto além de tempo o encantamento pela vida, pelo mundo.
Para que a criança se encante com o mundo é preciso um adulto que lhe mostre no seu olhar, no seu agir, na sua linguagem, esse encantamento pela beleza, pela urgencia de conhecer, pela maravilha de dividir o seu espanto de conhecer e viver o mundo e a vida que nele existe.

De tudo o que existe na escola, os afetos são o que mais educa a criança.
Somos animais sociais, crescer é isto tudo e tudo o resto para o qual o tempo e a relação podem trazer de maravilhoso à vida da criança.




Comentários