A escrita e o desenho não são a mesma coisa!

As aprendizagens da criança fazem-se de forma holística e não acontecem de modo compartimentado. Mas o corpo é SEMPRE a porta de entrada e de saída a cada investigação. Nos seus movimentos podem ler-se diversas aprendizagens significativas, estejamos portanto ATENTOS. 

Hoje o L. Estava no atelier a rabiscar, "estou a escrever Milena ", "estás a escrever o quê?", "uma carta ao pai Natal!"
E assim surgiu a ideia de escrita, diferente de um desenho. Nascem grafismos, símbolos, nasce a percepção da língua escrita e da sua função comunicativa... não precisamos de fichas estereotipadas para observar tais descobertas!
Tendo como base a visão ativa e participativa da criança como agente promotor e construtor das suas aprendizagens, tentamos diariamente desenvolver promover encontros e experiências de  estimulantes e significativas em que a criança é o ator principal. Aqui ela encontra-se com os materiais, com os espaços que a convidam a FAZER, a refletir sobre o que já sabem e a descobrir coisas novas repletas de significados.
Assim a literacia e a emergência da escrita acontecem de forma natural nos nossos exploradores, como é disso exemplo a vivência aqui relatada.

Comentários