O Azul FUGIU|||

Numa arrumação do espaço retirámos a pintura do azul, que havíamos feito nos primeiros dias do ano letivo.
Quando viram a parede do atelier vazia vieram perguntar:
«o Azul?» L.
e eu respondi em ton de brincadeira:
«Fugiu!»
Durante toda a manhã, sempre que entrava alguém na nossa sala eles repetiam a noticia: «o Azul fugiuuu»
Era motivo de risota esta reacção divertida do grupo.
Num momento de reunião com uma colega, surge a ideia, e se fizéssemos uma busca para Reencontrar o Azul perdido??
Era 6f e a ideia fez eco no fim de semana.
Depois de uns minutos de reunião ao telefone decidimos fazer uma instalação de azul na próxima 2f!!
Nadine De Klerk Wolters- artista plástica
Entrámos assim em processo de projeção.
Nesse encontro das ideias, das imagens e dos conceitos sobre o mundo.
Numa tela branca damos as primeiras pinceladas de cor, nascem manchas e traços...
Assim são estes NOSSOS momentos.
Assim acertamos os pontos "iniciais" para que a próxima sessão no atelier fosse colorida e repleta de estímulo!
 
Para algumas das crianças seria a primeira vez no atelier e no contato com a projeção, então pensámos em ter uma área alternativa, um convite á exploração de lanternas, papel celofane colorido e algumas garrafas sensoriais.
«Como o tempo de exploração de cada criança é diferente, torna-se importante garantir atividades alternativas para que as que terminem antes possam se ocupar. Ter sempre próximo cestas de objetos, brinquedos etc., disponíveis às crianças pode ser uma boa alternativa.
A regularidade das experiências de exploração de diferentes materiais possibilita que, além de as crianças observarem a relação entre as transformações e suas próprias ações, possam também observar as marcas que suas ações deixam em diferentes superfícies.» Tempo de creche
 Era necessário reunir boas imagens e um audio que fosse perfeito!
Algumas horas de trabalho de equipa aqui no Sítio da Educação e estava tudo pronto!!
A manhã de segunda feira começou com um convite à sala 7, afinal, O AZUL FUGIU!!! E nós vamos à procura dele!!
Na parede, imagens reais unidas às obras de Nadine de klerk Wolters, e outras imagens reais pássaros, água, vida no fundo do mar, nuvens e até à trovoada...Onde foi o azul?


A sala encheu-se de sons!
Preparamos uma área de lanternas e papel celofane colorido que fez as delícias de muitas das crianças.
Afinal o foco de cada um deve ser tido em conta.
E sim, vamos repetir!!
"A organização do tempo, a escolha dos materiais e das técnicas a explorar contemplam a necessidade de repetição, respeitando o ritmo e foco de cada criança. "M.B.2017
 Enquanto desbravam as imagens que são projetadas, deixamos o convite à pintura em tons de azul sobre a tela de projeção.
Sem indicações, sem ideias, apenas a descoberta e a criatividade de cada um.
A exploração não terminou nesta manhã.Era preciso amplificar este encontro com o Azul e celebrá-lo de forma criativa!!
"Para a exploração atenta dos materiais é importante considerar a condição de grupos reduzidos, (...) materiais disponíveis, sob o olhar atento da professora.(...) que não deve intervir mas sim compreender a intenção das crianças e oferecer mais recursos ou outras formas que apoiem aquilo que os pequenos estão construindo, sem no entanto FAZER POR ELES" Tempo de creche
No dia seguinte a parede do atelier vestiu-se com obras encantadoras da artista que nos havia servido de inspiração.

Sobre a mesa pedaços da pintura do dia anterior e recortes coloridos acompanhados por cola branca e pincel
.

Foi uma busca fantástica e ao expor as suas obras no painel do corredor, todos diziam saber onde afinal se escondeu o AZUL!!

Deixamos aqui, um enorme agradecimento à colega Ana Catarina Vicente pela parceria e apoio nesta grande aventura que foi procurar o AZUL fugitivo!
Vamos  voltar a viver outras aventuras juntas!! Está prometido!!
Ed. Milena Branco

Comentários